A isenção de forma administrativa, do IPI, ja existe há tempo, e a do ICMS,  a partir de 2013 está vigente para não condutores também.
As informações sobre os procedimentos para  solicitar o benefício estão nos sites da Receita Federal (IPI) e também na Secretaria da Fazenda do seu Estado.
Para não condutores, o IPVA ainda não foi aprovado para não condutores em alguns estados. Algumas pessoas estão movendo uma ação somente após ter a aprovação do IPI e do ICMS, baseado no deferimento dos dois pedidos, que é o reconhecimento ao direito, você pode alegar que seu filho tem o mesmo direito dos condutores especiais, pelo principio da "isonomia", reinvidicando o mesmo tratamento, posto que seu filho também é deficiente e não pode haver discriminação entre as pessoas.

Segundo algumas experiências, no caso de ser negado o benefício, primeiro pede-se a isenção do IPVA, aguarda ser negada e com a negativa na mão é que se impetra um mandado de segurança.
Em resumo, mesmo nas clínicas que emitem o laudo médico para isenção do IPI e do ICMS, a informação é de que o IPVA só se consegue com ação judicial.

Roteiros para aquisição do benefício do IPI e do ICMS


O primeiro passo é requerer junto a Receita a isenção de IPI

Passos necessários, descritos na página da Receita Federal. Clique no link a seguir:

http://www.receita.fazenda.gov.br/PessoaFisica/IsencaoImp.htm

- Isenção de IPI/IOF para Portadores de Deficiência e Autistas

No item *Documentação Necessária* estão listados todos os documentos a serem preenchidos e encaminhados a RFB. O caso da Síndrome de Down é tratado como Deficiência Mental. Imprima e preencha os formulários:

- Anexo I - REQUERIMENTO DE ISENÇÃO DE IPI PESSOA PORTADORA DE DEFICIÊNCIA FÍSICA, VISUAL, MENTAL SEVERA OU PROFUNDA, OU AUTISTA - LEI Nº 8.989, DE 24 DE FEVEREIRO DE 1995.

- Anexo X – Laudo de Avaliação emitido por prestador de:

a) serviço público de saúde; ou

b) serviço privado de saúde, contratado ou conveniado, que integre o Sistema Único de Saúde (SUS) (São Clínicas conveniadas, onde se faz exames para tirar a carteira de motorista).

Se for esse o caso, deverá constar do processo:

Anexo XII – DECLARAÇÃO SERVIÇO MÉDICO PRIVADO INTEGRANTE DO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE (SUS)
Anexo II - Declaração de Disponibilidade Financeira ou Patrimonial
Anexo VIII – Identificação do Condutor Autorizado

É necessário que a criança já tenha CPF e CARTEIRA DE IDENTIDADE

Anexar ao processo a ser enviado à Receita Federal:

Cópia do CPF e Carterira de Identidade da criança
Cópia do CPF, RG e CARTEIRA DE MOTORISTA DOS PAIS ou de quem será ndicado como condutor do veículo

Após DEFERIDO o pedido , a Receita irá emitir um despacho de autorização de compra com a isenção do IPI. Após esse documento ser emitido , ele é válido por 180 dias, o que significa que você terá 180 dias para comprar o carro.

Com a Autorização de isenção de IPI, podemos entrar com pedido de Isenção de ICMS.

ICMS – PORTADORES DE DEFICIÊNCIAS - ISENÇÃO NA COMPRA DE CARROS NOVOS

Através do Convênio ICMS 38/2012 é concedida isenção do ICMS, a partir de 01.01.2013, nas vendas internas e interestaduais de veículos novos quando adquiridos por pessoas portadoras de deficiência física, visual, mental severa ou profunda, ou autistas, diretamente ou por intermédio de seu representante legal.
Tal hipótese somente se aplica a veículo novo cujo preço de venda sugerido pelo fabricante, incluídos os tributos incidentes, não seja superior a R$ 70.000,00 (setenta mil reais), cujo benefício deverá ser transferido ao adquirente mediante redução no preço de venda do veículo.
Exceto nos casos em que ocorra a destruição completa do veículo ou seu desaparecimento, o benefício somente poderá ser utilizado uma única vez, no período de dois anos.


Para o gozo do benefício deverá ser observado que:

o benefício somente se aplicará se o adquirente não tiver débitos para com a Fazenda Pública Estadual ou Distrital;
o veículo deverá ser adquirido e registrado em nome do deficiente e;
o representante legal ou o assistente do deficiente responderá solidariamente pelo imposto que deixar de ser pago em razão da isenção de que trata este convênio.
Os efeitos da isenção alcançam somente as pessoas portadoras de:

deficiência física, aquela que apresenta alteração completa ou parcial de um ou mais segmentos do corpo humano, acarretando o comprometimento da função física, apresentando-se sob a forma de paraplegia, paraparesia, monoplegia, monoparesia, tetraplegia, tetraparesia, triplegia, triparesia, hemiplegia, hemiparesia, amputação ou ausência de membro, paralisia cerebral, membros com deformidade congênita ou adquirida, exceto as deformidades estéticas e as que não produzam dificuldades para o desempenho de funções;
deficiência visual, aquela que apresenta acuidade visual igual ou menor que 20/200 (tabela de Snellen) no melhor olho, após a melhor correção, ou campo visual inferior a 20º, ou ocorrência simultânea de ambas as situações;
deficiência mental, aquela que apresenta o funcionamento intelectual significativamente inferior à média, com manifestação anterior aos dezoito anos e limitações associadas a duas ou mais áreas de habilidades adaptativas e;
autismo aquela que apresenta transtorno autista ou autismo atípico.
Requerimento

A isenção deverá previamente reconhecida pelo fisco da unidade federada, onde estiver domiciliado o interessado, mediante requerimento instruído com o laudo pericial e os demais comprovantes e declarações elencadas no Convênio ICMS 38/2012.


Responsabilidade Fiscal

Importante destacar que o adquirente deverá recolher o imposto, com atualização monetária e acréscimos legais, a contar da data da aquisição constante no documento fiscal de venda, na hipótese de:

transmissão do veículo, a qualquer título, dentro do prazo de 2 (dois) anos da data da aquisição, a pessoa que não faça jus ao mesmo tratamento fiscal;
modificação das características do veículo para lhe retirar o caráter de especialmente adaptado e;
emprego do veículo em finalidade que não seja a que justificou a isenção.

Procedimentos do Vendedor

O estabelecimento que efetuar a operação isenta deverá fazer constar no documento fiscal de venda do veículo:

o número de inscrição do adquirente no CPF;
o valor correspondente ao imposto não recolhido;
as declarações de que:
a operação é isenta de ICMS nos termos do Convênio ICMS 38/2012;
nos primeiros 2 (dois) anos, contados da data da aquisição, o veículo não poderá ser alienado sem autorização do fisco.
Para o vendedor, nas operações amparadas pelo benefício, não será exigido o estorno do crédito fiscal.

Template Settings
Select color sample for all parameters
Red Green Blue Gray
Background Color
Text Color
Google Font
Body Font-size
Body Font-family
Scroll to top